Conheça as 8 principais estratégias de branding para alavancar o seu negócio

Por Andrei W. Müller, | Categoria: Branding, Marketing Digital

Já parou para pensar no motivo de determinada marca vir imediatamente à sua cabeça quando se fala de um produto ou serviço? Ou por que algumas empresas acabam tornando-se mais fortes e lembradas do que seus concorrentes? Será que isso ocorre naturalmente ou há algo que consegue diferenciar uma marca das outras?

A seguir, reunimos 8 das principais estratégias de branding que podem ser as grandes responsáveis pela diferenciação de sua marca perante a concorrência. Continue a leitura deste post e confira!

O que é branding?

Branding nada mais é do que a gestão de uma marca — tudo o que envolve administração, desenvolvimento, marketing e planejamento. Esse trabalho é o grande responsável por construir empresas que têm a confiança do cliente e consolidá-las no mercado.

É comum vermos pessoas adotando estratégias duvidosas ou banalizando o branding, afinal essa prática pode aparentar ser de fácil execução. Mas é ai que muita gente se engana!

Vale ressaltar que não se trata apenas da identidade visual da companhia, como muitos acreditam. Estamos falando de todo um conceito, embasado na cultura organizacional, que norteia as formas de relacionamento que uma marca tem com seus públicos.

A identidade visual, portanto, faz parte do branding, mas a comunicação via redes sociais, os anúncios publicitários e a forma como é feito o atendimento telefônico ou das pessoas que vão até a sede física da empresa também são conceitos relacionados à gestão de marcas.

O branding, então, está ligado aos atributos de uma marca e suas dimensões. Ele também se relaciona com o processo de criação de valor, que deve ter início com a alta cúpula administrativa e ser disseminado entre todos os colaboradores de uma organização, pois são as pessoas que compõem uma organização.

É necessário ter muito cuidado e estudo para traçar estratégias de branding que trarão retornos positivos a seu empreendimento. Fique atento!

Quais são as principais estratégias de branding?

1. Atributos e benefícios

Antes de iniciar qualquer trabalho com sua marca, é importante saber quais são os atributos e benefícios do produto oferecido por ela.

Ter conhecimento sobre as características que diferenciam o que você oferece do restante do mercado auxiliará no momento de traçar as ações de marketing. Além disso, a proximidade com o cliente aumenta e, consequentemente, a confiabilidade de sua empresa também!

2. Posicionamento

Existem vários tipos de posicionamento que podem ser abordados — e ter o seu definido é de extrema importância. Deve-se estudar minuciosamente o público-alvo, tendo em mente o que ele procura e quais são seus hábitos ou suas expectativas para, assim, estabelecer um diálogo.

Conhecer bem a pessoa que você quer atingir garante uma comunicação muito mais eficaz. Isso porque o diálogo torna-se mais humano e menos comercial.

3. Identidade visual

A construção de uma identidade visual para seu negócio é uma das etapas mais importantes. Afinal, é ela que representa seu produto, atribuindo a ele características específicas e marcantes.

É preciso fazer uma pesquisa sobre a marca e seus objetivos para, a partir daí, construir o design. Dessa forma, a identificação gráfica e visual será impactante e ficará marcada na memória do cliente.

4. PDV

O ponto de venda é um dos grandes influenciadores do momento de compra — por isso, ele deve ser bem estruturado. É primordial pensar em pontos como:

  • qual será a disposição dos itens;
  • é preciso (ou não) haver promotores da marca;
  • como será o design e a decoração do lugar;
  • qual será a experiência do cliente como um todo.

Se o ambiente é agradável, a chance de o cliente realizar uma compra é muito maior do que quando o lugar não tem um propósito bem determinado.

5. Estratégia online

Estamos vivendo uma revolução das mídias, o que mostra a necessidade de as marcas estarem onde o cliente está. O meio digital, por exemplo, por ser mais acessível e democrático, concentra muitas pessoas. Isso é fundamental para aumentar a visibilidade online da empresa.

É necessário, portanto, que as organizações estejam junto a seu público, prontas para ajudá-lo quando for necessário. Criar uma presença em mídias sociais e adotar estratégias de Inbound Marketing podem ser divisores de águas em seu negócio — e aproximar, cada vez mais, você de seu cliente.

6. Comunicação integrada

A comunicação integrada parte do pressuposto de que, para atingirem resultados positivos, as organizações devem buscar o equilíbrio entre seus objetivos.

Para a autora, é preciso que o objetivo de se criar uma peça publicitária, por exemplo, parta dos mesmos princípios da comunicação interna. Isso porque toda a companhia deve ser norteada por um objetivo em comum

O mix de comunicação defendido por Kunsh faz divisões no setor, como: comunicação institucional, comunicação administrativa e comunicação mercadológica. Cada uma delas tem suas metas próprias, mas o conjunto das ações deve mirar no mesmo alvo.

7. Gestão da qualidade

O branding também se relaciona com a gestão da qualidade. Pode-se defini-la como o conjunto de atividades realizadas em uma empresa para organizar e melhorar os produtos ou serviços oferecidos para os clientes.

A ideia é que sejam sempre ouvidas as opiniões dos compradores, bem como realizadas pesquisas. Assim, é possível passar para o público uma imagem de que a organização se preocupa com seus consumidores e está sempre em busca de melhorias naquilo que se presta a oferecer.

8. Branding sensorial

Trabalhar com os sentidos do ser humano — como a audição, o olfato e o paladar — também pode ser uma estratégia de gestão de marcas, a qual chamamos de branding sensorial.

É comum, por exemplo, vermos grandes empresas utilizarem assinaturas sonoras. Trata-se de nada mais do que pequenos áudios, executados sempre após um comercial ou ao iniciar um aplicativo da marca etc.

No caso de estabelecimentos físicos, também é possível criar playlists exclusivas, que façam com que os clientes percebam valor nas músicas executadas e estabeleçam associações com bons momentos (por meio dos instintos). Até mesmo o cheiro pode ser trabalhado, como quando se desenvolve um aroma ou perfume exclusivo para uma loja.

A psicologia das cores também é um exemplo de branding sensorial. É comum, por exemplo, que cores como o azul e o verde-claro sejam associadas à limpeza, enquanto o amarelo e o vermelho, à fome. Isso faz parte da atividade cognitiva de nosso cérebro, que realiza associações ao visualizar cada tom.

Com a elaboração de boas estratégias de branding, é possível aproximar-se cada vez mais do cliente, tornando sua marca uma referência no mercado — sempre à frente dos concorrentes!

Gostou deste conteúdo? Então, assine nossa newsletter e receba todas as novidades diretamente em sua caixa de entrada!