Entenda a importância da psicologia das cores para uma marca

Por Andrei W. Müller, | Categoria: Branding

Você já comprou (ou deixou de comprar) algum produto que não conhecia por influência da embalagem?

Uma pesquisa feita pela Kissmetrics constatou que cerca de 93% dos consumidores levam em conta o aspecto visual de um produto antes de comprá-lo. Isso mostra que, em um planejamento de marketing, as aparências importam — e muito!

Assim, a escolha criteriosa das cores para um produto, um logo, um site ou uma campanha são importantes para definir que tipo de emoção você quer que sua marca transmita.

Nesse post, você vai entender melhor como a psicologia das cores pode afetar os consumidores e suas respostas emocionais. Confira!

Identidade visual

A identidade visual é composta por vários elementos físicos e digitais que compõem uma marca. Entre eles, encontramos o logotipo, o slogan, o website, e, é claro, as cores.

Estas últimas desempenham um papel importante sobre a nossa percepção visual da marca, já que são capazes de despertar sensações e emoções diferentes em quem as enxerga. Acompanhe abaixo alguns exemplos de cores e o que representam:

Vermelho

Energia, paixão, força, dinamismo e intensidade. Geralmente usadas em restaurantes e lanchonetes fast-food para despertar o apetite. Por gerar também um senso de urgência, é bastante usada na sinalização de liquidações.

Verde

Bem-estar, paz, esperança. Também associada a saúde, dinheiro e natureza. É comumente utilizada com o intuito de relaxar os clientes ou promover a ideia de sustentabilidade.

Azul

Intelectualidade, serenidade, segurança. Usada para promover confiança na marca.

Amarelo

Alerta, otimismo, alegria e conforto. Prende a atenção do consumidor e passa a ideia de pausa, parada, cautela — o que a faz ser muito aplicada em vitrines de lojas.

Posicionamento

É possível explorar e combinar essas as cores para expressar os principais valores de sua marca e estabelecer uma conexão com o cliente. Assim, ele se sentirá identificado com ela, mantendo-se fiel e aumentando as suas vendas.

Para isso, é fundamental compreender o perfil do cliente, bem como seus objetivos e desejos. Por exemplo: um spa ou clínica estética jamais se adequaria a uma logo totalmente vermelha, já que seus valores enérgicos e inquietos vão de encontro à proposta de relaxamento.

Em um caso como esse, é necessário definir o público (mulheres de 30 a 50 anos) e aplicar a psicologia das cores junto às suas preferências. De acordo com um estudo da Quicksprout, azul, verde e roxo são as cores preferidas das mulheres, enquanto laranja e cinza são as que mais desagradam.

Sendo assim, podemos pensar nas emoções que cada cor transmite e, por fim, adotar tons neutros em verde ou azul para basear a identidade visual dessa marca, já que o objetivo é passar uma ideia de tranquilidade, paz e bem-estar.

Ainda segundo o mesmo estudo, a cor é capaz de aumentar o reconhecimento de uma marca pelos consumidores em até 80%. Pense no McDonald’s, por exemplo. Provavelmente você se lembraria da logo apenas ao olhar as suas cores combinadas em um papel, certo?

Fortalecimento

A psicologia das cores também é fundamental como estratégia de branding para o fortalecimento da sua marca ou campanha, já que é capaz de agregar valor para sua identidade visual.

Isso porque, ao transmitir uma personalidade marcada pela emoção que as cores despertam, você obtém uma diferenciação da concorrência.

Entretanto, para garantir um alto impacto no consumidor, é preciso ter em mente que essas cores devem estar associadas ao design de sua campanha como um todo, influenciando também a escolha das palavras usadas, apresentação e abordagem de venda.

Para isso, apenas uma agência de marketing qualificada é capaz de oferecer uma solução integrada e eficaz, oferecendo todas as soluções em planejamento, design e redação, de acordo com as suas necessidades.

Agora que você já sabe como a psicologia das cores funciona, que tal continuar aprendendo sobre outros conceitos importantes para o design? Entenda agora qual é a grande diferença entre Design e Branding!