Conheça as 5 principais estratégias de Branding para alavancar o seu negócio

Por Andrei W. Müller, | Categoria: Branding

Você já parou para pensar por que determinada marca aparece imediatamente na sua cabeça quando se fala de um produto ou serviço? Sabe por que algumas marcas acabam se tornando mais fortes e sendo mais lembradas do que seus concorrentes?

Será que isso ocorre naturalmente ou existe algo que consegue diferenciar a sua marca das outras? Conheça, agora, algumas estratégias de branding que podem ser as grandes responsáveis pela diferenciação da sua marca frente à concorrência!

O que é branding?

Branding nada mais é do que a gestão da marca — tudo que envolve administração, desenvolvimento, marketing e planejamento. Esse trabalho é o grande responsável por construir empresas que têm a confiança do cliente e consolidá-las no mercado.

É comum ver pessoas adotando estratégias duvidosas ou banalizando o branding, afinal, essa prática pode aparentar ser de fácil execução. Mas é aí que muita gente se engana. É necessário muito cuidado e estudo para traçar estratégias de branding que trarão retornos positivos para a empresa. Fique atento!

Quais as principais estratégias de branding?

Atributos e benefícios

Antes de iniciar qualquer trabalho com sua marca, é importante saber quais os atributos e benefícios do produto oferecido por ela. Ter o conhecimento das características que diferenciam o que você oferece do resto do mercado o auxiliará no momento de traçar ações de marketing.

Além disso, a proximidade com o cliente aumenta e, consequentemente, a confiabilidade do seu negócio também.

Posicionamento

Existem vários tipos de posicionamento que podem ser abordados, e ter o seu definido é de extrema importância. Deve-se estudar minuciosamente o seu público-alvo, tendo em mente o que ele procura, quais seus hábitos e expectativas para, assim, estabelecer um diálogo.

O primeiro passo para criar o posicionamento da sua marca é entender a essência do seu negócio. Isso porque a proposta de mercado (o seu posicionamento) deverá respeitar os valores, crenças e personalidade da sua marca, entretanto, ela pode ser mutável e se adaptar ao contexto que o mercado pede naquele momento.

Depois, procure analisar quem é o seu público-alvo e entender o que ele realmente precisa. Isso pode ser feito respondendo a apenas três perguntas:

  • quem são os potenciais consumidores da sua marca?
  • Quais problemas e necessidades deles a sua marca pode resolver?
  • Por que a sua empresa é a melhor alternativa para esses consumidores?

Assim, você poderá mostrar para o público (e até mesmo auxiliar no próprio marketing do seu negócio) o que a sua marca faz, para quem e por que. Desse modo, a comunicação com o seu público se dará de forma mais clara.

Agora, está na hora de você conhecer como se dá a jornada do cliente pela sua estratégia de marketing até que ele adquira um produto ou serviço oferecido por você, criando, assim, o chamado funil de vendas.

Por meio dele, você poderá categorizar os seus futuros clientes e, então, criar estratégias e campanhas de marketing específicas para cada segmento, atraindo muito mais resultados.

O tom de voz da sua marca também é importante e será definido principalmente pelos dados obtidos nas etapas anteriores. Ela deverá estar de acordo com o tipo de público que você tem e quer atingir, além de variar (mas não perder a sua essência) de acordo com o meio em que ela será propaganda.

Conhecer bem a pessoa que você quer atingir garante uma comunicação muito mais efetiva e um diálogo mais humano e menos comercial.

Identidade visual

A construção de uma identidade visual para o seu negócio é uma das etapas mais importantes, afinal, é ela que representa o seu produto e atribui a ele características específicas e marcantes.

Um estudo da marca e de seus objetivos deve ser feito para construir o design, de forma que a identificação gráfica e visual seja impactante e fique marcada na memória do cliente.

Para realizar esse estudo, é importante que se faça um brainstorm. Com ele, você conseguirá reunir diversas informações e ideias que podem ser utilizadas na criação da sua marca.

De acordo com os resultados obtidos com a análise de público e brainstorm, é hora de partir para a parte prática e definir como serão a cor, fonte e estilo dos aspectos visuais da sua marca. São eles que farão a sua empresa ser lembrada.

Por mais que uma pessoa não lembre o nome ou o que uma certa marca faz, ela consegue relacionar rapidamente por meio da cor predominante ou fonte utilizada recorrente com a sua empresa.

Mesmo depois de decididos todos os detalhes, faça testes, experimentando diversas cores e estilos, e monitore os efeitos, escolhendo ao final do processo as características que mais deram resultados e conversões.

PDV (Ponto de venda)

O ponto de venda é um dos grandes influenciadores no momento de compra e, por isso, ele deve ser bem estruturado. Deve-se pensar na disposição dos produtos, se haverá ou não promotores da marca, como será o design e decoração do lugar, e na experiência do cliente.

Na hora de adquirir um produto, se o ambiente é agradável, a chance de o cliente realizar uma compra é muito maior do que se o lugar não tivesse um propósito bem determinado.

Estratégia online

Estamos vivendo uma revolução das mídias — e é necessário que as marcas estejam onde o cliente está. O meio digital, por exemplo, por ser mais acessível e democrático, concentra muitas pessoas.

É necessário, portanto, que as empresas estejam junto ao seu público, prontas para ajudá-lo quando for necessário. Criar uma presença em mídias sociais ou adotar estratégias de Inbound Marketing podem ser divisores de águas no seu negócio — e aproximar cada vez mais você do seu cliente.

Atualmente, existem quatro locais principais nos quais a sua empresa pode investir em uma estratégia online: redes sociais, e-mail marketing, anúncios pagos e blog. Confira um pouco sobre cada uma delas!

Redes sociais

Facebook, Instagram e LinkedIn são ótimos lugares nos quais sua a sua marca poderá conhecer e captar público para o seu negócio. Por isso, invista em sempre responder os seus consumidores por lá e produza conteúdo de qualidade e alinhado à proposta de cada plataforma.

E-mail marketing

O e-mail não está obsoleto, pelo contrário. Muitos usuários acessam suas caixas de entrada todos os dias. Enviar conteúdo para cada “lead”, utilizando segmentações e evitando fazer spam, pode nutrir aqueles que estão indecisos em fechar negócio com você.

Anúncios pagos

Nem sempre o seu conteúdo consegue atingir a todo o seu público. Por isso, separar uma porcentagem dos seus ganhos para investir em mídia paga poderá trazer uma cobertura melhor de todos os seus prováveis consumidores e se destacar da concorrência.

Blog

Os blogs e sites são as melhores formas de fazer com que o seu público o encontre e participe ativamente do seu funil de vendas. Utilizando técnicas de Inbound Marketing e SEO, você conseguirá produzir conteúdo relevante e de qualidade, podendo se destacar e ser o primeiro resultado das buscas da sua persona no Google.

Com a elaboração de boas estratégias de branding, é possível se aproximar cada vez mais do cliente, tornando sua marca uma referência no mercado — sempre à frente dos concorrentes!

As agências digitais atualmente conseguem criar e aumentar o branding de diversas marcas e dos mais variados segmentos. Aproveite para conferir esse e outros motivos para você contratar uma agência de marketing!