Entenda quais são as penalizações do Google e como evitá-las

Por Luiz Fernando, | Categoria: Marketing Digital

Os mecanismos de busca, em especial o Google, se tornaram uma grande referência no mundo digital. Com isso, as empresas buscam criar estratégias para se destacar no buscador e assim a atrair atenção de clientes em potencial.

Porém, muitas vezes, diversas marcas acabam sofrendo penalizações do Google sem nem entender completamente sobre o tema. Para evitar que isso ocorra, o conhecimento é fundamental.

Por esse motivo, criamos este texto para tirar suas dúvidas e explicar como evitar essas punições. Acompanhe a leitura!

O que é são as penalizações do Google?

Nas mais diversas áreas da nossa vida, as penalizações existem para punir um erro ou uma atitude cometida de má fé. Temos muitos exemplos a citar nesse sentido: infrações de trânsito, regras violadas no esporte, descumprimento de leis, entre outros.

No marketing digital isso não é diferente, afinal nele também existem regras que precisam ser respeitadas. O Google dá muita importância para esse fator, tendo inclusive as suas próprias normas de ranqueamento.

Quem deseja tirar proveito dos benefícios de uma estratégia feita no Google precisa conhecer e respeitar essas regras. A violação delas não é tolerada e pode trazer muitos problemas para o seu site.

A explicação para essa grande preocupação do buscado está na sua constante busca por proporcionar boas experiências para os usuários. As penalizações do Google são uma forma concreta de manter um padrão de qualidade e deixar claro que ele deve ser seguido.

Existe um termo próprio para designar essa violação de diretrizes: black hat. Esse é um conjunto de técnicas que fogem do padrão ético e visam “driblar” o algoritmo do Google para alavancar posições. Uma de suas características é o exagero de técnicas de white hat, conjunto de boas práticas de SEO para melhorar o ranqueamento da página.

Quais são as penalizações existentes?

As penalizações que sofremos na “vida real” normalmente são classificadas conforme a sua natureza e geram efeitos diversos. No Google, isso não é diferente.

De forma geral, o buscador utiliza dois tipos de verificação para conceder as punições. A primeira delas é a verificação manual, na qual você recebe uma notificação. Nela, constam as explicações e os motivos que levaram o seu site a ser punido.

Essa punição, normalmente, parte de uma ação individual feita por alguém que gerencia o seu site ou tem acesso a ele.

O segundo tipo é a verificação automática. Ela é um pouco mais ampla, pois se baseia na análise dos robôs do Google. Basta que eles encontrem algo fora das regras para que a penalização aconteça de forma automática.

Em situações assim, é muito difícil receber alguma orientação sobre qual ação gerou esse efeito. Outro fator bastante complexo é que as sanções do Google não têm um padrão oficial. Isso significa que o seu site pode sofrer algumas delas por causa da violação das regras, mas não é possível saber exatamente quais. Por conta disso, é indispensável reconhecer as penalizações.

Como se prevenir das penalizações do Google?

Antes de falar dos processos de identificação, vale a pena citar os processos de precaução. O mais comum deles é acompanhar as plataformas que analisam métricas como o Google Analytics e o Webmaster Tool.

Os relatórios gerados por essas ferramentas ajudam a identificar uma queda brusca na posição do seu site. Geralmente, esse é o primeiro indício de que ele sofreu uma penalidade. O próprio Webmaster Tools gera alguns alertas que ajudam a identificar quando isso acontece.

Esse é um mecanismo de precaução que permite conferir regularmente os seus números e facilita a percepção de que algo errado aconteceu. A importância dessa ação aumenta  porque elas interferem diretamente no tráfego do seu site.

Como reconhecer as penalizações do Google?

Indo para os processos de identificação, o primeiro deles é pesquisar o seu domínio no Google. Para isso, basta digitá-lo no campo de buscas. Aparecendo nas buscas, é sinal de que ele não foi banido das pesquisas.

No caso dele não aparecer, antes de concluir que houve uma punição, é necessário ver se ele não foi desindexado manualmente e sem querer. Em sites criados via WordPress, isso é fácil resolver: basta localizar a caixa de desindexação do Google e desmarcá-la.

Uma outra questão importante a ser mencionada é que existem punições para sites inteiros e também para páginas individuais. Uma pesquisa das suas palavras-chave ajuda a identificar isso, especialmente quando houver uma discrepância de posicionamento.

Mais ações de identificação importantes incluem: verificar as atualizações do Google Bot; acessar a aba “Erro de Rastreamento” do Webmaster Tools.

Como evitar as penalizações do Google?

Depois de conhecer quais são as punições e aprender a reconhecê-las, é necessário saber também como evitá-las. A melhor forma de fazer isso é se aprofundar no black hat e descobrir quais técnicas são utilizadas para burlar o Google.

Ao conhecê-las, fica mais fácil evitar a sua utilização. Lembre-se que algumas vezes elas podem ser utilizadas sem que haja o conhecimento de que violam regras. Por isso, o conhecimento é a melhor forma de evitar desse tipo de erro. Confira algumas dessas técnicas:

  • conteúdo duplicado: conteúdos copiados (ou plagiados) são facilmente identificados pelo Google e geram punições graves, pois são considerados falta ética;
  • cloaking: essa é uma técnica de camuflagem na qual o link apresentado para os usuários é diferente daquele apresentado para o robô do Google, ou seja, uma tentativa clara de enganar o algoritmo do buscador;
  • palavras-chave escondidas: normalmente, se usa uma palavra-chave não relacionada no texto ou entre as páginas. Essa ação é feita usando recursos de formatação como cores, tamanho mínimo e também com o uso de plugins;
  • linkfarm: como já diz o nome (em sua tradução literal) trata-se de uma fazenda de links, onde vários sites criam links direcionando o usuário um para o outro. Essa medida gera tráfego e serve como uma tentativa de melhorar o ranqueamento;
  • comentários com SPAM: muitas pessoas usam a seção de comentários de outros sites (especialmente sites relevantes) para colocar os seus links e atrair visitantes. Essa é uma tentativa de aproveitar a autoridade do site de origem e captar uma parte do seu tráfego.

Também é preciso ficar atento a algumas práticas que não são black hat, mas podem prejudicar o SEO como conteúdo de baixa qualidade, como: conteúdo prolixo, links escondidos, links externos quebrados, excessos de plugins, links para sites suspeitos e ausência de design responsivo.

A importância de um profissional de SEO

Como vimos, dominar as técnicas de SEO é fundamental para se posicionar bem e evitar as penalizações do Google. Nesse sentido, é recomendável contar com ajuda especializada.

Um profissional que domina SEO vai ter um olhar mais clínico em relação ao seu site, evitando assim medidas que podem prejudicar o posicionamento. Como falamos, o conhecimento é essencial para criar uma estratégia digital segura e funcional no Google.

Por meio do panorama apresentado nesse texto, você já sabe quais são e como evitar as penalizações do Google, tendo assim mais segurança para colocar as suas ações no ar.

Já que falamos na importância de uma estratégia digital eficiente, que tal contar com a nossa ajuda para criar ou melhorar a sua? Compartilhe o seu projeto conosco, será um prazer ajudar a sua empresa nessa jornada!