Para que serve o SEO?

Por Luiz Fernando, | Categoria: Marketing Digital

Para que serve o SEO?

Você que possui um negócio próprio, certamente sabe da importância de manter seu empreendimento sempre ativo na internet, não é mesmo? Através de estratégias de marketing digital, como o SEO, é possível melhorar a visibilidade online e alcançar ainda mais público. Mas você sabe o que é SEO e para que ele serve?

A internet hoje reúne milhares de empresas e negócios de diferentes tamanhos e áreas de atuação. Com uma concorrência em crescente expansão, apenas estar presente no meio online já não é mais suficiente.

Cada vez mais é preciso combinar diferentes estratégias de marketing digital para se sobressair e conquistar a atenção dos usuários, e o SEO é apenas uma dessas estratégias.

Por meio de uma série de técnicas, o SEO melhora a visibilidade de uma empresa na internet, facilitando que mais pessoas cheguem até a marca e conheçam seus produtos ou serviços.

Se interessou pelo assunto e quer saber como o SEO pode auxiliar o seu negócio a crescer cada vez mais? Então continue acompanhando o artigo de hoje.

O que é SEO?

SEO é a abreviação de Search Engine Optimization, termo que em português significa Otimização para Mecanismos de Busca.

Como o nome já sugere, o SEO consiste em uma série de técnicas que buscam otimizar sites e blogs, melhorando o rankeamento orgânico (gratuito) dessas páginas em buscadores como Google, Bing e Yahoo.

Considerado uma das principais estratégias do marketing digital, o SEO é uma ótima opção para empresas que desejam aprimorar sua visibilidade online sem precisar investir em publicidade ou pagar por anúncios na rede.

Para que serve o SEO?

O objetivo do SEO é posicionar sites de empresas, marcas, negócios, etc., no topo das pesquisas online, conquistando maior tráfego de usuários, aumentando a autoridade da marca e gerando um maior número de conversões.

Através da utilização correta das técnicas de SEO, o site se torna mais “amigável” para os buscadores, sendo considerado pelos algoritmos o resultado mais relevante em pesquisas por determinados termos (palavras-chave).

Dessa forma, plataformas como o Google, por exemplo, priorizam o endereço, posicionando-o nas primeiras páginas de busca. Tudo isso de forma orgânica, ou seja, sem a necessidade de investir em mídia paga.

No entanto, para obter resultados satisfatórios com o SEO é preciso colocar em prática uma série de estratégias e melhorias, acompanhando os resultados e realizando as adequações necessárias de acordo com a performance.

Afinal de contas, a concorrência na internet é grande, e manter um site ranqueado entre os primeiros resultados dos buscadores não é tarefa fácil.

O que é o índice de qualidade?

A internet reúne milhões de sites, blogs e demais páginas com conteúdos diversos. Para organizar o rankeamento por relevância de todo esse conteúdo, os algoritmos do Google realizam cálculos e avaliações em cada página, atribuindo ao endereço uma nota de 1 a 10.

Esse processo, chamado de Índice de Qualidade (IQ), considera uma série de fatores que contribuem para o posicionamento da página.

E apesar do Google não divulgar a fórmula exata que os algoritmos utilizam para analisar e ranquear as páginas, existem alguns fatores que são essenciais para o posicionamento dos sites.

Quais fatores determinam o posicionamento?

Como comentamos, levar o seu site para as primeiras páginas do Google não é uma tarefa simples de ser realizada. Não existe uma fórmula pronta, é necessário aplicar as diferentes técnicas de SEO e monitorar os resultados gradativamente.

Para tornar esse processo efetivo, é fundamental conhecer os fatores de diferentes pesos que determinam o posicionamento dos sites, e concentrar estratégias de otimização em cada um deles.

Conheça os principais fatores que contribuem para melhorar ou piorar o rankeamento de um site:

1 – Conteúdo original e de relevância

A internet está repleta de conteúdos, mas nem todos eles são relevantes e originais. Para melhorar o posicionamento de um site é interessante produzir conteúdos novos (sem cópias de outras páginas) e que ofereçam certa utilidade para os usuários naquele momento.

2 – Autoridade do domínio

O domínio de um site é basicamente o endereço que aparece na barra superior do navegador — o URL composto por www. Esse domínio tem grande importância para o rankeamento da página, uma vez que é um fator de posicionamento analisado pelos algoritmos do Google.

3 – Performance da página

A performance da página inclui velocidade de carregamento, navegação, usabilidade e diversos outros fatores. Quando um site demora para abrir e carregar imagens ou apresenta erros, a experiência do usuário acaba sendo negativa, fator que prejudica o rankeamento nos mecanismos de busca.

4 – Utilização de palavras-chave

As palavras-chave são os termos que os usuários utilizam durante uma busca. No SEO, aplicar corretamente as palavras-chave ao longo do conteúdo, assim como no título e subtítulos do texto, contribui significativamente para elevar a posição do site nos resultados de pesquisa do Google.

5 – Design responsivo

Para o Google e grande parte dos usuários que acessam a internet por dispositivos móveis, um site responsivo é superior aos outros. Isso significa que, uma página que ajusta seu layout para diversos dispositivos, mantendo a resolução da tela, oferece melhor experiência de leitura e usabilidade para quem está acessando.

6 – Relevância de backlinks

Os backlinks são links de outros sites inseridos ao longo do conteúdo de uma página. Através da utilização de links externos que levem a endereços reconhecidos e relevantes, o site que utilizou os “atalhos” pode ser interpretado pelo Google como um produtor de conteúdo valioso e útil para as pessoas.

7 – Tempo de permanência na página

O tempo que o usuário passa navegando em uma página, e consequentemente, consumindo o conteúdo dela, é contabilizado pelo Google e utilizado como fator de posicionamento.

8 – Arquitetura do site

Um site com conteúdo organizado não só melhora o rankeamento nos mecanismos de busca, já que facilita para o Google analisar o endereço e identificar as páginas, como também oferece boa usabilidade, contribuindo para a experiência do usuário.

Diferenças entre SEM e SEO

Agora que você já está por dentro dos principais fatores de rankeamento que contribuem para melhorar o SEO de um site, é hora de conhecer outro termo relacionado aos mecanismos de busca: o SEM.

O SEM, sigla para Search Engine Marketing ou Marketing para Mecanismos de Busca, em tradução literal, é um conjunto de técnicas de marketing que utilizam as plataformas de busca para promover ações e divulgar uma empresa ou marca.

As estratégias de SEM incluem o uso de links patrocinados através de serviços como Google Ads e Bing Ads.

Além do SEO ser um “formato” dentro do Search Engine Marketing, existe outra grande diferença entre os dois termos. Enquanto o SEM baseia suas estratégias de marketing e conversão em mídia paga, o SEO reúne técnicas orgânicas (gratuitas) de divulgação e atração.

Se você busca aumentar a visibilidade da sua marca, sem precisar investir em links patrocinados e publicidade online, o SEO é a solução certa para a sua empresa.

Entretanto, para garantir que as estratégias de SEO tragam o crescimento orgânico do seu negócio na internet, é preciso contar com o auxílio de profissionais especializados em Marketing Digital, mecanismos de busca e SEO.

Na TNB.Studio você conta com uma equipe de profissionais pronta para estudar as necessidades do seu negócio e desenvolver estratégias específicas para trazer resultados efetivos para sua marca.

Conheça as soluções em SEO que a TNB.Studio oferece e conquiste o crescimento orgânico no Google.

Agende uma consultoria gratuita e saiba como a TNB pode auxiliar o seu negócio a conquistar melhores resultados na internet.